Receita: Hambúrguer caseiro

Hambúrguer é uma de nossas comidas preferidas. Impossível resistir a um hambúrguer, ainda mais se for caseiro… Pior ainda se levar cogumelos! hahaha Dessa vez, nem iríamos postar nada com cogumelos, seria só a receita do cheese bacon burguer caseiro. Mas lembramos que, há muito tempo, tínhamos fotografado o preparo do White Dragon Shimeji Burguer, receita do Cozinha de Jack, e não postamos, então resolvemos incluir aqui de bônus.

CHEESE BACON BURGUER ACOMPANHADO DE BATATAS ASSADAS COM ALECRIM

Ingredientes

400g de patinho

Sal e pimenta do reino a gosto

Azeite

Meia cebola picada em rodelas ou tiras

6 fatias de queijo cheddar

6 fatias de bacon

Mostarda de dijon (opcional)

2 pães de hambúrguer

Alface e tomate

4 batatas

Alecrim

burguer 1

Modo de preparo

Comece pelas batatas, pois elas levarão um tempo considerável para ficarem prontas… Descasque as batatas, parta-as ao meio e pique cada metade em três tiras no sentido do comprimento, de forma que fiquem um pouco gordinhas. Cozinhe até que fiquem macias, mas sem desmanchar. Optamos por fazer as batatas assadas ao invés de fritas, mas você pode fritá-las se assim preferir. Para fazê-las assadas, disponha-as em uma assadeira sem deixar que se sobreponham e tempere com sal, pimenta do reino e alecrim a gosto. Coloque para assar e vá virando as batatas à medida que cada lado for criando uma casquinha crocante. Dessa forma, as batatas ficaram macias por dentro e sequinhas.

Compramos bacon em tiras para preparar no microondas. É um pouco mais caro do que o bacon em pedaço, mas muito prático de preparar e o bacon fica muito sequinho e crocante. Forre um prato ou travessa própria para microondas com duas folhas de papel toalha e disponha as tiras de bacon, sem que nenhuma fique em cima de outra. Cubra com mais duas folhas de papel toalha e repita a operação com todas as tiras de bacon. No nosso caso, deu três camadas de tiras de bacon. Finalize com duas folhas de papel toalha e leve ao microondas por 6 minutos ou o tempo necessário (de acordo com a potência do seu microondas) para que o bacon fique crocante.

burguer 2

Para preparar a carne, o ideal é utilizar um cutelo. Maltrate a carne bastante, triturando-a em pedaços bem pequenos. Mas é pra bater sem dó mesmo… pode despejar as frustrações da vida inteira na bendita. Depois,  passe uma faca no bolo para se certificar de que cortou direito. O resultado é quase o de um moedor. Pode utilizar variados tipos de carne: fraldinha, contra-filé, patinho, etc. Não precisa tirar toda a gordura da carne, já que ela ajuda no sabor e na suculência do hambúrguer… a nossa infelizmente já estava completamente limpa como vocês podem ver na foto.

Tempere com sal e pimenta do reino e faça duas bolas. Depois, é só achatar com a mão ou um pequeno prato, formando discos um pouco maiores do que o pão. Aí deixe na geladeira até a hora de passá-los na frigideira.

Em uma frigideira, coloque um fio de azeite e passe os hambúrgueres. Aproveitamos a “borra” da carne para passarmos a cebola junto com os hambúrgueres.

Quando a carne estiver quase no ponto desejado, coloque três fatias de queijo cheddar em cada hambúrguer, despeje um pouco de água na frigideira e tampe-a imediatamente, para que o vapor da água ajude a derreter rapidamente o queijo.

Se gostar do pão na chapa, passe as duas metades internas do pão na frigideira. Nesse dia, só conseguimos comprar esse pão feio, mas preferimos com gergelim ou até mesmo pão de hambúrguer de sal.

burguer 3

Para a montagem do hambúrguer, passe mostarda de dijon nas duas metades do pão. Coloque uma folha de alface, o hambúrguer com o queijo, a cebola, o bacon e duas rodelas de tomate.

burguer 4

Para uma gordice sem hipocrisia (hehe), deixe o alface e o tomate de lado e se jogue no bacon e nas batatas.

WHITE DRAGON SHIMEJI BURGUER

Ingredientes

400g de contra-filé

Sal e pimenta do reino a gosto

Azeite

200g de shimeji

1 cebola picada em tiras

1 colher de sopa de manteiga

Shoyu

6 fatias de queijo cheddar

2 pães de hambúrguer

400g de batatas congeladas

Páprica picante

burguer

Modo de preparo

Prepare os hambúrgueres do mesmo modo que ensinamos acima, picando a carne na faca, temperando e moldando os hambúrgueres, passando na frigideira até o ponto desejado e cobrindo com o cheddar. Passe as metades internas dos pães na frigideira.

Corte a base do shimeji, que mantém os cogumelos unidos. Não pique os cogumelos: o ideal é deixá-los inteiros e compridos. Em uma panela, coloque uma colher de sopa bem cheia de manteiga e refogue os cogumelos e a cebola. Quando a cebola e o shimeji tiverem murchado um pouco, adicione o molho shoyu, numa quantia suficiente apenas para cozinhar o shimeji. Quando os cogumelos estiverem cozidos e o molho reduzido, desligue o fogo.

Por motivo de preguiça, utilizamos batatas congeladas. Despeje as batatas numa assadeira, sem que nenhuma fique em cima de outra, e asse até que fiquem douradas, lembrando de virá-las durante o preparo. Quando estiverem assadas, tempere com páprica picante. A páprica é uma alternativa ao sal que deixará sua batata muito mais saborosa!

shimeji burguer

Hambúrguer é amor verdadeiro, amor eterno.

Para acompanhar, gostamos de uma boa Bäcker Trigo, cerveja artesanal mineira de boa qualidade e bom preço.

Quem fizer alguma das receitas, posta uma foto no instagram e marca a gente lá (@cozidomisto) ou volta e conta aqui o que achou! :)

Anúncios

Receita: Risoto de ervas com champignon e filé

A gente não precisa repetir que adora cogumelo, né? A essa altura, isso já está bem claro por aqui…

E se tem um prato que a gente ama também é risoto. Aliás, o primeiro jantar que cozinhamos juntos foi justamente risoto… Sinônimo de comfort food, fácil de fazer, ótimo como prato único ou como acompanhamento. A base de todo risoto é a mesma, e você vai variando os sabores conforme o desejo do dia ou o que tem na geladeira. Daí que, ultimamente, fizemos vários em casa: de funghi secchi com filé e vinho tinto, de mostarda de dijon e esse de ervas com champignon e filé. Quem nos acompanha no instagram (@cozidomisto) deve ter notado essa “temporada” de risotos na nossa cozinha.

Então, nada mais justo do que postar uma receita de risoto por aqui!

(ai, galere, não reparem nas panelas velhas e destruídas :( mas não tenho intenção de comprar novas por enquanto, então a gente segue assim…)

Ingredientes

4 “punhados” de arroz arbóreo ou carnaroli (obs: mamãe dizia que deve-se contar uma mão cheia de arroz por pessoa; como prato único, temos feito duas mãos por pessoa e tem sido a quantia ideal para morrer de comer, rs)

Meia cebola picada em cubinhos

300g de filé picado em cubos ou tiras (nem pequeno demais pra desaparecer, nem grande demais pra precisar de uma faca)

200g de cogumelos de paris (champignon fresco)

300ml de vinho branco seco

1 litro de caldo de legumes (caseiro ou 1 cubo dissolvido em água – por motivos de preguiça, sempre utilizamos os cubos…)

2 colheres de sopa de manteiga

50g de queijo gruyère ralado

Ervas a gosto (utilizamos salsinha fresca, alecrim, tomilho e manjericão desidratados)

Sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto

Azeite

Risoto 5

Modo de preparo

Em primeiro lugar, os cogumelos devem ser frescos. Se você usar cogumelos em conserva, vai estragar sua receita, pois são muito ácidos. Então, se não conseguir comprar cogumelos frescos, melhor fazer a receita sem eles, ok? Limpe delicadamente os cogumelos com papel toalha para remover os restos de terra, como já explicamos nesse post. Como os que tínhamos nesse dia não eram muito grandes, picamos em três fatias mais ou menos grossas (preferimos assim, pra eles não “sumirem” no prato).

Dissolva o cubo na água ou faça seu próprio caldo caseiro e mantenha-o quente durante todo o preparo do risoto.

Para fazer o risoto, o ideal é usar uma panela grande, pois o arroz vai crescer. Coloque um pouco de azeite e a cebola. Quando a cebola murchar e ficar transparente, adicione o arroz, mexa um pouco até que ele fique brilhante e adicione 200ml de vinho branco. A parte chata de fazer um risoto é que tem que mexer o arroz o tempo todo… Quando o álcool do vinho tiver evaporado, adicione o caldo de legumes até cobrir o arroz e continue mexendo. Nunca deixe o caldo secar, pois ele é necessário para que o arroz cozinhe e porque risoto tem que ter um pouco de caldo mesmo. À medida que o caldo for reduzindo, vá adicionando mais, sempre mexendo, até que o arroz cozinhe e fique al dente (ao provar, o arroz estará cozido, mas com o interior um pouquinho duro). O processo todo leva mais ou menos 20 minutos. Cuidado para não passar do ponto do arroz ou colocar caldo demais, pois ele ficará meio “empapado” e parecendo mais um caldo de arroz do que um risoto… Essa é a base pra qualquer risoto, lembrando sempre de adicionar o queijo e a manteiga ao final, como falaremos mais abaixo. Com essa base, você pode variar os ingredientes ou até mesmo parar por aqui, se sua intenção for fazê-lo apenas como acompanhamento.

Durante o cozimento do arroz, prepare os cogumelos e a carne.

Em uma panela pequena, refogue os cogumelos em uma colher de sopa de manteiga. Quando os cogumelos já tiverem murchado um pouco, adicione 100ml de vinho branco e deixe cozinhar um pouco. Além do vinho, o cogumelo vai soltar um pouco de água também. Quando os cogumelos estiverem cozidos, desligue o fogo. Ainda terá bastante caldo, que você pode aproveitar no preparo do risoto.

Tempere os cubos de carne com sal e pimenta do reino. Em uma frigideira, coloque um pouco de azeite e passe a carne. Não deixe tempo demais, porque carne dura é a morte de qualquer prato. O ideal é que fique suculenta e macia… fuja da bem passada.

Quando o arroz já estiver quase no ponto, tempere com um pouco de noz moscada e pimenta do reino e adicione as ervas (salsinha picadinha, alecrim, tomilho e manjericão).

Risoto 3

Quando o arroz estiver no ponto certo, desligue o fogo e adicione os cogumelos e a carne (se tiver um caldinho da carne na frigideira, pode despejá-lo também!). Após misturar, acrescente o queijo e uma colher de sopa manteiga e mexa bem, para que o queijo derreta. A manteiga e o queijo ao final deixarão o arroz brilhante e o risoto mais cremoso. Se achar necessário, corrija o sal – geralmente, não é, pois o caldo, o queijo, a manteiga e as especiarias já são suficientes para temperar o risoto.

Não esqueça de reservar um pouco do queijo ralado para servir! Se não tiver gruyère, pode usar queijo parmesão, ficando apenas a ressalva de que ele é um pouco mais forte.

risoto 4

Sinceramente, foi o mais gostoso que já fizemos até hoje! Foi possível sentir todos os sabores, sem que nenhum ofuscasse os outros… Desde a carne macia, passando pelo arroz no ponto certo e bem temperado pelas ervas, até os cogumelos, que, por terem sido cozidos no vinho branco, ainda realçavam o sabor do vinho.

Esperamos que gostem da receita! Quem fizer, não esqueça de nos marcar no instagram se postarem foto (@cozidomisto) ou de voltar aqui pra nos contar o que achou!

Receita: Cogumelos à Provençal e Filé com Shimeji ao Shoyu

O post de hoje tem duas receitas, que fizemos e comemos no mesmo dia, porque somos gordos apaixonados por cogumelos.

A receita de cogumelos à provençal foi inspirada na entrada maravilhosa que comemos no Au Bon Vivant. E, olha, ficou muito boa e bem parecida! :)

Já o filé com shimeji no shoyu é um petisco de fácil execução que costumamos fazer.

Nós vamos passar o Dia dos Namorados em casa, cozinhando juntos. Não gostamos muito de sair pra jantar nessa data, porque os restaurantes geralmente colocam menus fixos com preços exorbitantes e ficam lotados, tornando a comemoração um pouco impessoal.

Então, nossa sugestão é fazer o filé com shimeji ao shoyu de petisco para comer durante o jogo do Brasil na Copa e os cogumelos à provençal de entrada do jantar.

COGUMELOS À PROVENÇALImagem

Ingredientes

300 g de cogumelos de paris (champignon fresco)

150 g de tomates cereja partidos ao meio

Meia cebola picada em cubinhos

2 dentes de alho picados em cubinhos e 4 dentes inteiros (com casca)

200 ml de vinho branco seco

Cebolinha e salsinha

Sal, pimenta do reino e noz moscada

Alecrim

Manteiga

1 baguete

(obs: as medidas estão aproximadas, pois fizemos no olho)

Imagem

Modo de preparo

Primeiro, é preciso limpar os cogumelos, que geralmente vêm sujos de terra. Essa parte é um pouco chatinha, mas muito importante. Usamos um papel toalha e vamos limpando delicadamente cogumelo por cogumelo… Delicadamente, viu?, porque os cogumelos são sensíveis, e se você colocar muita força, pode acabar arrancando algumas fatias deles. Não lave com água, pois ele irá absorvê-la. Nessa receita, não é possível substituir os cogumelos frescos pelos em conserva, pois o champignon é a estrela do prato e, se você usar em conserva, vai ficar péssimo – palavra de quem já provou cogumelos à provençal em conserva, num restaurante em Colonia del Sacramento, no Uruguai. Após a limpeza, pique os cogumelos (pode ser em forma de “x” ou em 3 fatias) – o importante aqui é que os pedaços não sejam finos ou pequenos.

Fatie a baguete em torradas não muito finas e asse por cerca de 10 min, virando as torradas para dourá-las dos dois lados. Se preferir, pode passar um pouco de manteiga em um dos lados, para as torradas ficarem douradinhas (nós pulamos essa etapa por preguiça, rs).

Em uma panela, coloque duas colheres de manteiga e doure rapidamente os dentes de alho e a cebola picados. Adicione os cogumelos e refogue. Em seguida, coloque os tomates cereja partidos ao meio, salsinha e cebolinha picados, o alecrim e deixe cozinhar um pouco no caldo do tomate. Tempere com um pouco de sal e pimenta do reino. Quando o caldo do tomate já tiver reduzido um pouco, adicione o vinho e os dentes de alho inteiros e deixe cozinhar até o caldo engrossar e reduzir um pouco mais. Não deixe secar, pois o caldo fica delicioso no pão! Se necessário, corrija o tempero. O alecrim, a salsinha e a cebolinha darão o toque especial desse molho.

Sirva com as torradas.

Imagem

Imagem

FILÉ COM SHIMEJI AO SHOYU

Ingredientes

200 g de shimeji fresco

300 g de filé picado em cubos

Manteiga

Molho shoyu

Cebolinha

Sal e pimenta do reino para temperar

(obs: as medidas estão aproximadas, pois fizemos no olho)

Imagem

Modo de preparo

Corte a base do shimeji, que mantém os cogumelos unidos. Não pique os cogumelos: o ideal é deixá-los inteiros e compridos, como na foto. Não se assuste se a quantia parecer muita, pois eles murcham bastante após o cozimento.

Tempere os cubos de carne com sal e pimenta do reino. Em uma frigideira, coloque um pouco de azeite e frite a carne.

Em uma panela, coloque uma colher de sopa bem cheia de manteiga para refogar o shimeji. Depois que os cogumelos tiverem murchado um pouco, adicione o molho shoyu, numa quantia suficiente apenas para cozinhar o shimeji. Não exagere, pois muito shoyu pode ofuscar o sabor do cogumelo e salgar demais a receita. Quando já tiver secado quase todo o molho, junte a carne, misture com o shimeji e o molho, e retire do fogo. Para servir, salpique um pouco de cebolinha picada.

Imagem

Esperamos que curtam essas receitas tanto quanto nós! Quem fizer, posta uma foto no instagram e marca a gente lá (@cozidomisto) ou volta e conta aqui pra gente o que achou! :)